Tags

, , , , ,

Semana passada eu divulguei a chegada da BareMinerals no Brasil (nesse post), e
como as maquiagens minerais são uma tendência que chegou pra ficar, decidi explorar um pouco mais do tema.

A maquiagem mineral entrou no mercado em 1998 quando a presidente da BareMinerals introduziu no mercado a Base Mineral. Em pouco tempo essa base ficou esgotada nas lojas, em consequência, logo muitas outras marcas entraram no mercado.

A maquiagem mineral normalmente vem em pó soltinho, e deve ser aplicada com os pincéis fofinhos. Os principais ingredientes são minerais como a mica, oxido de zinco. O que diferencia a maquiagem mineral é o que ela não contém, como conservantes, parabéns, óleos minerais, corantes sintéticos e essências. dióxido de titânio. Além disso, tendo em vista que o dióxido de titânio e o oxido de zinco possuem propriedades anti-inflamatórias, algumas maquiagens minerais podem inclusive ter um efeito calmante para eventuais irritações na pele, como acne. Muitas marcas minerais, no entanto, usam um ingrediente chamado Oxicloreto de Bismuth, que dá a finalização perolada da maquiagem. E esse componente pode causar irritação na pele. Algumas pessoas já demonstraram ter alergia ao composto. Mas já foi apontado que apenas uma minoria da população apresenta irritação.

Os consumidores em geral são atraídos pela maquiagem mineral por causa de seus “benefícios” para a saúde da pele. Mas muitos reclamam que a maquiagem mineral é superficial, não oferece uma cobertura intensa, além disso ela não possui a duração da maquiagem comum. Alguns se queixam, inclusive, que por ser sempre em pó, deixam a pele ainda mais seca, irritada, acentuando rugas e marcas de expressão. Sem contar com o fato de que as embalagens tendem a fazer mais sujeira…

As principais marcas são: BareMinerals, Sheer Cover, Colorscience, GloMinerals, Jane Iredale, Laura Geller, Mineral Hygenics, Illuminare, Philosophy, Pur Minerals, Youngblood, dentre outras. E as grandes marcas também possuem linhas minerais, como a Mineralized da MAC. Devo confessar que até hoje eu só usei BareMinerals e Philosophy das marcas essencialmente minerais, sendo que dessa última só testei produtos de pele, como sabonete líquido, removedor de maquiagem, creme antirrugas, entre outros.

Importante mencionar que alguns químicos da indústria de cosméticos afirmam que os principais ingredientes das maquiagens minerais, o oxido de zinco e o dióxido de titânio, são “pra cego ver”, já que para se transformarem em pó na maquiagem, devem sofrer um tratamento químico e serem sintetizados em laboratório, ou mesmo sofrerem processo artificial de extração e purificação. Afirmam também que maquiagem mineral líquida é mentira, já que para ter a textura líquida ela deve obrigatoriamente ter conservantes. A dica dos profissionais é sempre olhar a lista de ingredientes, quanto menos itens houver, melhor para a sua pele.

Mesmo com todos os benefícios que a maquiagem mineral pode trazer, mas ela não substitui os cremes para a pele, sejam eles mero hidratantes, ou de tratamento específico anti-acne ou anti-idade, já que não oferece os benefícios básicos de cuidado para a pele. E mais importante, não substitui o protetor solar.

A moral da história? Testar não faz mal a ninguém… mas maquiagem nenhuma faz milagre, só esconde o que você não quer mostrar…

E vocês, o que acham das maquiagens minerais?

.

.

xx

Q

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios